Home Governo de Portugal DGPC Home UNESCO
English Version

Glossário

Abóbada – cobertura semi-esférica apoiada em quatro pontos de sustentação (colunas ou pilares).  

Ameia - Cada um dos pequenos parapeitos, separados por intervalos, na parte superior das muralhas e castelos.  

Artilharia neurobalística – engenhos que utilizavam como elementos propulsores a força resultante da flexão ou torção. São disto exemplo o arco, a besta, a catapulta, etc…  

Artilharia pirobalística – armas que utilizam a pólvora como força propulsora. São disto exemplo o canhão e mais tarde os arcabuzes e a pistola.  

Baluarte – bastião redondo ou torre saliente de um lanço de muralha.  

Botaréu ou arcobotante – é uma construção em forma de meio arco erguida na parte exterior dos monumentos românicos ou góticos, para apoiar e repartir o peso das paredes e colunas.   

Casamata – é uma instalação fortificada fechada e abobadada, independente ou integrada numa fortificação maior, à prova dos projécteis inimigos.  

Gárgula – Goteira saliente ou cano dos telhados, por onde se escoa a água da chuva, disposta sob os beirais ou na cimalha das cornijas.   

Guarita - pequena torre com frestas ou seteiras, geralmente erguida no ângulo mais saliente de um baluarte ou de uma fortificação, com a função de protecção das sentinelas.  

Manuelino – estilo decorativo característico do gótico final em Portugal (final do séc. XV e primeiro quartel do séc. XVI)  

Mata – cães – Elemento defensivo vincadamente medieval, muito utilizado nas torres de menagem, para arremessos na vertical sobre o atacante através das aberturas circulares no pavimento (lançamento de grandes pedras).  

Merlão - Parte saliente de um parapeito que separa duas ameias. Em muitos casos, os merlões estavam guarnecidos de seteiras.  

Platibanda - Conjunto da balaustrada de um entablamento.  

Seteira – Dispositivo de defesa que consiste numa estreita fresta vertical, aberta nos muros ou nas ameias, destinada ao tiro com arco ou com besta.

 

rss